Mocajuba

Contextualização Regional


 

Por do Sol em Mocajuba. Foto: Carmen Américo
 





Mocajuba, fica no Pará na região Norte, ou Amazônia Brasileira.


Dista, mais ou menos 230 quilômetros da capital,  Belém - com acesso através da rodovia estadual PA 151 e do Rio Tocantins.


No contexto estadual, a cidade fica na mesorregião nordeste, dentro da microregião de Cametá, segundo o IBGE.


Alguns classificam a área onde o município localiza-se  como baixo-tocantins, em referência ao curso do Rio Tocantins e as características gerais dos municípios. No Estado do Pará,oficialmente, é usada outra subdivisão, as chamadas regiões de integração. Segundo esta divisão, Mocajuba está na Região  Integração Tocantins (abaixo). 




Imagem/Cartograma Reprodução da SEIR-PA.









































Mocajuba tem relações e similaridades com os municípios desta região em muitas dimensões: na economia, na cultura, na paisagem, nos  recursos naturais.


Entretanto, obviamente, tem singularidades que não se reproduzem em nenhum lugar do mundo.



Umas delas é o processo de urbanização da cidade que conta com bons  equipamentos urbanos,  como as praças, o arruamento, ou ainda os canais retificados. Mas também,destaca-se por questões como a coleta de lixo que foi durante muito tempo a marca da cidade.



 

Acesso

Pois bem, também é possível chega á cidade por esse rio, mais ou menos 12 horas de viagem nos barcos regionais que fazem a linha comercial.


Na verdade, a PA- 151 começa no município de Barcarena e conecta-se com Belém através da ALÇA VIÁRIA e da rodovia BR-316.


O acesso rodoviário é algo relativamente novo. Na década de 80, foi aberta a referida rodovia. Mas o não asfaltamento, tornava o tráfego uma saga.  Então, cargas e pessoas seguiam pelo Rio Tocantins.

Isso marcou a história da região e suas características. Em 2003, com o asfaltamento, a cidade ganha  novas dinâmicas. A foto ao lado (reprodução) mostra o tipo de embarcação predominante na região, até então. A cidade estava ainda muito voltada e influenciada pelo rio e não só pelo transporte e pelo acesso. O ritmo de vida das pessoas era muito influenciado pelas relações entre a cidade e o rio.
Uma típica cidade ribeirinha. Em Mocajuba, o "trapiche" (ao lado) era o ponto de conexão da cidade com o "mundo" exterior.

A chegada dos navios era um evento marcante. Os munícipes aglomeravam-se para esperar uma pessoa, uma encomenda, ou simplemente para observar o movimento, ver quem chegava, o que trazia de novo. Isto tem a ver com a história da cidade, mas também da região amazônica como um todo, e mais espeficamente, com a micro-região onde a cidade  insere-se.

Mocajuba faz parte da região de “ocupação” mais antiga da Amazônia. Lembras das aulas de Geografia? Da viagem de Pedro Teixeira – De Quito a Cametá ? 

Olha a foto abaixo.




Estátua de Pedro Teixeira em Belém
Ela está localizada no final da Avenida Presidente Vargas em Belém, próximo a chamada "escadinha", ás margens do Rio. Observe na data que ele morreu. Esta expedição, é uma marco da ocupação européias na Amazônia.
 Mocajuba fez parte  de Cametá até pouco um pouco mais de um século. Bem, os registros que tenho conhecimento, a região era ocupada pelos indíos Camutás, por isso Cametá. Mas na área específica da sede de Mocajuba, desconheço a ocupação antes da chegada dos portugueses, espanhóis e etc.


Pois bem. Como uma região de ocupação antiga – diferente do sul do Pará, por exemplo, ela tem traços muito peculiares: sua organização no espaço,  forma de relação com a natureza, sua forma própria de produzir, de falar, comer e até dançar. Há uma identidade marcante da gente de Mocajuba, que em muito se parece com toda a região do baixo-tocantins e do Marajó, um "que" de caboclo ribeirinho que difere, inclusive, dos habitantes do nordeste paraense no trecho da estrada, como Castanhal.





Moca, Mocajuba repartida, dividida, mas única...

O município divide-se em duas partes com personalidades distintas por causa de sua configuração natural e da forma como históricamente ocupamos a área: a região de terra firme e a região das ilhas. Veja a imagem da Nasa abaixo:



Mocajuba vista pela NASA

Uma parte importante da população vive à margem do rio tocantins, seus furos e igarapés, aproximadamente, 2.000 famílias. Suas comunidades ribeirinhas são: 

1. Porto Grande; 
2. Mangabeira;
3. São Benedito;
4. Uxizal;
5. Stº. Antônio
6. Vizania;
7. São Joaquim;
8. Bom Fututo;
9. Tauaré;
10.Tatuoca;
11. Costa de Santana;
12. Santana (Divisa com Cametá)

13. Prainha;








As demais, vivem na sede e na área de terra-firme, à margem da PA-151 e vicinais, nas chamadas colônias, Ou simplesmente, "nos centros".

Acapucuara;
Bom Futuro; 
Arumazal;
Igarapé-Grande;
Água Clara;
Igarapé-do-Meio;
Olho dAgua;






O espaço rural é muito marcado pela divisão entre as ocupações de ilha e margem do rio em oposição às ocupações de terra firme. Nas ilhas, destaca-se a beleza ribeira onde o tocantins tem cheiro e cor de mato. Na terra firme, destacam-se os igarapés.







Dados e Caracterização Geral (em construção)


Segundo o IBGE, Mocajuba tem 24.695 habitantes e 870,80 km² - para dimensões amazônicas, não é muito. Mas a densidade demgráfica também não é muito baixa. De todo modo, mesmo dentro da micro-região, é o município com menor área  (Em construção.
"Veja bem, meu amigo, a consciência é um orgão vital e não um acessório, como as amígdalas e as adenóides."(Martin Amis)

Leitores do Amazônidas por ai...


localizar